Agosto: Mês das Vocações

Neste contexto, a Pastoral Vocacional da Diocese
de Caxias do Sul realiza a campanha Minha Vocação me faz feliz! voltada às ações de oração, formação e animação das comunidades
católicas e jovens, para o discernimento vocacional.
A intenção é que, mesmo com a pandemia, a Igreja realize ações que ajudem a juventude no caminho das escolhas pessoais.
A campanha está em sintonia com o projeto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): “Amados e chamados por Deus”
e o lema “És precioso aos meus olhos... Eu te amo” (Is 43,4). Para o coordenador da Pastoral Vocacional, padre Marciano Guerra, a campanha “Minha Vocação me faz feliz!” quer ajudar as crianças, adolescentes, jovens e as comunidades a perceberem que a felicidade está, de fato, em escolhas de vida acertadas. “Precisamos de padres, mas também precisamos de bons pais de família, de casais que ensinem o bem e a solidariedade, de religiosos e religiosas e de muitos leigos e leigas para continuarmos evangelizando. Todos somos animadores vocacionais, por isso precisamos de coragem para arriscar e precisamos arriscar para encorajar os jovens também”.

O que mais encanta na sua vocação?

Vocação Sacerdotal

“O que mais me deixa feliz é saber que Deus se serve da minha fragilidade para distribuir sua graça. Encanta-me o fato de as pessoas
reconhecerem que é assim. Este reconhecimento só é possível pela fé que está no coração delas”.  - Pe. João Roberto Masiero, vigário.

“O que mais me realiza e encanta no sacerdócio é a entrega da própria vida a Deus através do serviço aos irmãos. Abraçar um ideal que vale mais que a própria vida e consagrar-se inteiramente a Ele, que no nosso caso não é uma teoria filosófica, uma doutrina ou ideologia de nenhuma espécie, mas uma pessoa: Jesus Cristo”. - Pe. Eleandro Teles, pároco.

Vocação Religiosa

“A consagração religiosa é uma ação da divina trindade, pois é Deus o autor do chamado. É um ato de Deus Pai, que nos consagra em Cristo, com Cristo e para Cristo, na unidade do amor que é o Espírito Santo. Entrar no barco da vida, no mar do seguimento a Jesus na vida religiosa, exige motivação e cultivo diário. Somos chamadas a fazer a diferença no mundo e essa diferença se dá pelo compromisso efetivo com aqueles que mais precisam de ajuda”. - Ir. Morgana Aparecida Garcia, religiosa da Congregação Imaculado
Coração de Maria”.

Vocação Familiar

“Me encanta a paz que traz o ‘estar em família’. É fácil notar que o dedo de Deus está no olhar complacente de um filho...no abraço generoso de um pai...no elo tão genuíno que liga corações só num sorrir...Família é a segurança de ancorar – mesmo em
meio às tempestades”. - Thiago Guaresi, esposo de Tatiana e pai de Isabela e Leonardo.

Vocação Leiga

“O que mais nos encanta na vocação de leigos é que somos todos filhos de um único Pai, o nosso Mestre Celestial. Nossa
missão como leigos é sermos semeadores do Amor de Deus e da união familiar, fortalecendo assim o vínculo matrimonial
entre os casais, pois a família é o alicerce da nossa sociedade”. - Cleonice Ferrarini Andrade e Valmor Gomes de Andrade,
integrantes do Encontro de Casais com Cristo (ECC).

Catequista

“Ser catequista é plantar sementes sem saber quando elas vão germinar, mesmo assim ter a certeza de que algum dia ela
vai florescer...é mostrar o amor de Deus e como é lindo ter Ele conosco em todos os momentos de nossa vida!” - Maiara da Silva,
catequista da etapa Crisma 1.


 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas