Santuário

Santuário de Lourdes recebe multidão de peregrinos

O Santuário de Lourdes é um dos maiores centros de peregrinação do mundo. Em média, seis milhões de fiéis vão anualmente para lá em busca de curas milagrosas. Nossa Senhora de Lourdes é a protetora dos enfermos e muitos milagres já foram registrados por sua intercessão

Por Margô Segat

Devoção mundial:
Nossa Senhora de Lourdes escolheu um lugarejo simples para passar a sua mensagem, no sudoeste da França, a cidade de Lourdes, na Gruta de Massabielle, à margem do Rio Gave, onde em uma das aparições ordenou: “Que venham aqui em procissão e que façam aqui uma capela”.
Do mesmo modo, era simples a vidente, Bernadette Soubirous, uma menina de 14 anos, pobre, doente e até considerada ignorante. Por isso, era desacreditada pelas autoridades locais. Foram 18 aparições entre 11 de fevereiro e 16 de julho de 1858. Acqueró, como era chamada por Bernadette (no dialeto, quer dizer Senhora), em suas aparições pediu para rezar o rosário e fazer penitência pela conversão dos pecadores e declarou: “Sou a Imaculada Conceição”.

Sinais de Lourdes:
Rocha
Tocar a pedra que forma a gruta da aparição representa o abraço de Deus. A rocha é polida pela carícia das mãos que a tocam há mais de 150 anos. No canto inferior esquerdo é possível ver e ouvir o barulho da fonte de água.

Água
“Vá beber na fonte e lavar-se lá” é o que a Virgem Maria pediu a Bernadette Soubirous, em 25 de fevereiro de 1858. Este convite é dirigido a cada um de nós. Atualmente está água é canalizada através de uma tubulação subterrânea para as reservas que alimentam os pontos de água na gruta (fontes), as piscinas de banho aos doentes e o caminho da água. Da popularidade de água de Lourdes nasceram os milagres. Porém, na fé católica através dos elementos naturais e os sacramentos, é Deus que cura por intercessão da Virgem Maria e da oração dos cristãos. A água de Lourdes é o sinal de uma outra de água: o batismo.

Multidões

Impressiona a diversidade humana que pode ser vista em Lourdes. São peregrinos, turistas, crianças, adolescentes, jovens, pais, avós, religiosos, pessoas de boa saúde, pessoas doentes ou com deficiência, pessoas à procura de Deus ou crentes de diferentes religiões. Especialmente depois da Segunda Guerra Mundial cresceram as visitações, o mundo precisava de reconciliação. Em Lourdes todas as diferenças são superadas sejam aquelas relacionados com a cor da pele, língua, cultura, idade, riqueza, pobreza, deficiência, doença. O Santuário de Lourdes exala caridade, fraternidade, ternura e reconciliação.

Luz
Milhares de velas queimam dia e noite desde que a Virgem Maria vendo que Bernadette segurava uma vela acesa, em uma das aparições, pediu para que a deixasse queimar na gruta. Até hoje as velas são oferecidas pelos peregrinos, sinal que carrega um pedido, uma oferta ou agradecimento.
A cada ano, 700 toneladas de velas queimam para você e para aqueles que não puderam ou não quiseram ir até lá. Durante a Procissão das Velas, que ocorre todas as noites, às 21 horas, as velas ganham destaque na multidão e a luz forma um dos espetáculos mais belos do mundo de fé e esperança.

Doentes
O que mais chama a atenção na maioria dos peregrinos e visitantes em Lourdes, é a presença de muitos doentes e deficientes. Eles estão em toda parte e em grande número, os mais debilitados em cadeiras de rodas e até em macas hospitalares. Oficialmente, 80 mil doentes e deficientes de todos os países viajam para Lourdes a cada ano. Eles buscam descansar sobre a rocha da caverna e assim encontrar a força para lidar com o seu sofrimento físico ou moral e para encontrar significado em suas provações.